Buscar
  • Júlio Zacarchenco

Mensagem de Páscoa

Na atualidade, o mundo contabiliza cerca de 2,3 bilhões de pessoas que se afirmam cristãs. Refletindo sobre a paixão do Cristo, imaginemos como estaria o panorama humano da Terra se, pelo menos os cristãos, transcorridos os dois milênios da vinda física de Jesus entre nós, já estivéssemos nos comportando dentro das linhas morais do Cristo.




“... Eis o Homem!” – Pilatos. (Evangelho de João, 19:5.)"


"Apresentando o Cristo à multidão, Pilatos não designava um triunfador terrestre.

"Nem banquete, nem púrpura.

"Nem aplauso, nem flores.

"Jesus achava-se diante da morte.

"Terminava uma semana de terríveis flagelações.

"Traído, não se rebelara.

"Preso, exercera a paciência.

"Humilhado, não se entregou a revides.

"Esquecido, não se confiou à revolta.

"Escarnecido, desculpara.

"Açoitado, olvidou a ofensa.

"Injustiçado, não se defendeu.

"Sentenciado ao martírio, soube perdoar.

"Crucificado, voltaria à convivência dos mesmos discípulos e beneficiários que o haviam abandonado, para soerguer-lhes a esperança.

"Mas, exibindo-o, diante do povo, Pilatos não afirma: — Eis o condenado, eis a vítima!

"Diz simplesmente: — “Eis o Homem!”

"Aparentemente vencido, o Mestre surgia em plena grandeza espiritual, revelando o mais alto padrão de dignidade humana.

"Rememorando, pois, semelhante passagem, recordemos que somente nas linhas morais do Cristo é que atingiremos a Humanidade Real."


Emmanuel

(do livro "Fonte Viva", capítulo 127, FEB)

62 visualizações

© 2020 por Fraternidade Espírita do Grande Coração